home 
  rádio 
  equipe 
  programação 
  promoções 
  notícias 
  agenda de shows 
  casas de shows 
  galeria de fotos 
  rádio on-line 
  painel eletrônico 
  musica ambiente 
  cadastre-se 
  fale conosco 
 
Consagração a Nossa Senhora
06:55 hs às 07:00 hs
 

 
Crime organizado é maior ameaça contra sociedade brasileira, diz ministro
 

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sérgio Etchegoyen, defendeu hoje (1º) que o crime organizado é a principal ameaça enfrentada pela sociedade brasileira. Para o ministro, a situação da segurança pública no país vive "tempos extraordinários", e, por isso, precisa de "soluções extraordinárias", que devem ser buscadas dentro do marco legal e do respeito ao Estado democrático de direito.

"O crime organizado é a maior ameaça que a sociedade brasileira enfrenta neste momento. É esta questão que precisamos entender com muita clareza", disse o ministro. "O fato se refere não apenas ao tráfico de drogas, mas também ao comércio ilegal de armas, à lavagem de dinheiro e ao tráfico de pessoas e bens naturais."

O ministro apresentou a integração de órgãos no Plano Nacional de Segurança e destacou que as fronteiras estão entre as principais preocupações para se garantir a segurança em centros urbanos como o Rio de Janeiro.

"Os centros econômicos e de poder do nosso país são muito afastados das fronteiras, mas a crise de segurança no Rio de Janeiro é causada pelo que acontece lá [nas fronteiras]", disse.

Etchegoyen comparou que mesmo países ricos como os Estados Unidos têm dificuldade em impedir a entrada de contrabando em suas fronteiras e defendeu um trabalho de cooperação com vizinhos como o Paraguai, a Colômbia e o Peru.

Ocupação de favelas

Ao comentar as operações das forças armadas que ocuparam complexos de favelas no Rio de Janeiro, como a Maré e o Alemão, o ministro afirmou que as ações "não produziram os resultados desejados", porque faltou suporte social.

"Não chegou em nenhum momento a cidadania. Se não mudarmos as causas, não vamos mudar os efeitos", disse o ministro, ao afirmar que o plano atual prevê a coordenação de ações sociais por parte do Ministério do Desenvolvimento Social.

O ministro abriu o debate Encontro Brasil de Ideias, realizado hoje em um hotel em Copacabana, e voltou a defender que as medidas que estão sendo adotadas não terão resultados de curto prazo nem serão pirotécnicas, porque buscam soluções definitivas.

"Vamos apresentar resultados que virão com a prudência que ações de inteligência exigem", disse o ministro, que defendeu ainda que ações de inteligência poupam vidas e recursos.

Etchegoyen também defendeu que é preciso valorizar os policiais militares, o que inclui responsabilizar e punir os que são culpados por crimes. O ministro defendeu que além de assistência às famílias de policiais mortos e recursos para proteger os agentes, é preciso reconhecer o trabalho dos bons policiais.

"Não será destruindo a polícia que vamos vencer este jogo. As Forças Armadas não são forças policiais, são instrumentos de emergência e o ultimo que o Estado tem."

Fonte: Agência Brasil
 
   
voltar
Wesley Safadão
Ar condicionado no 15
Acácio
Foi amor
Simone & Simaria
Regime fechado
Joelma
Chora não coração
Marília Mendonça
De quem é a clpa
Mano Walter
Meu cavalo é show
Tayrone
Vai ter troco
Malla 100 Alça
Vai se arrepender
Léo Magalhães
Ai é quando dói
Junior Viana
Laranjinha
Thiago Jhonathan
Forró de pegada
Renner Bahia
Chamou chamou
Sacode
Você anda falando
Lagosta Bronzeada
Frio da solidão
Pablo
Desapeguei
Forró Boys
Coladinho
Washington Brasileiro
Manda um nudê
Moleca 100 Vergonha
Espelho meu
Bonde do Brasil
Você não manda em mim
Soró Silva
Gadinho novo
radio imprensa fm - 102,5 mhz   fone:11 3252 6046    São Paulo - Brasil
2006 - Todos os direitos reservádos